AIDS e suas inúmeras “curas”

Um dos boatos que a gente vive lendo por aí é o da cura da Aids. No Facebook mesmo, diversas vezes, eu já vi uma ou outra reportagem sobre o assunto, por isso decidi ir um pouquinho mais a fundo disso.

Um resuminho básico sobre a Aids: ela é uma doença tão complicada porque o seu vírus, o HIV, ataca o sistema imunológico e nos deixa disponíveis pra outras doenças, deu pra entender? Ela facilita a entrada, abrindo a porta ou até mesmo as janelas, pra outras doenças entrarem.

sistema-imune-diabetes-tipo-1

Infelizmente, até hoje não se sabe – oficialmente – que exista uma cura pra aids, o que existem são medicamentos que o soropositivo (como é chamada a pessoa infectada)  usa a partir do momento que descobre sua infecção e com isso pode viver uma vida normal. Ainda existe a possibilidade de o HIV nunca se tornar Aids, já que pra ele se manifestar ele precisa trabalhar bem detalhadamente… Ele entra no organismo, vai se reproduzindo, vai entrando nas células e só com o tempo o indivíduo começa a sentir realmente os sintomas. Por isso é necessário que as pessoas tenha consciência dos atos e façam regularmente o teste (melhor ainda seria se todos se prevenissem né?!)

Voltando ao objetivo, a Aids ainda não tem cura, apenas remédios que tentam retardar o vírus e fortalecer o sistema imunológico. Existe uma pessoa no mundo, comprovada cientificamente, que foi curada da AIDS. Ele é Thimothy Ray Brown, que recebeu células tronco de uma pessoa que possui uma célula que só está presente em 1% da população, e conseguiu que o vírus fosse diminuindo até deixar de existir. Mas esse tratamento não é simples e várias pessoas já faleceram ao tentar fazê-lo.

Acredito que já deu pra perceber que não é simples de se curar uma doença dessa, não é?

Aids

ENTRETANTO…

Em novembro de 2014 foi divulgado que abelhas poderiam curar a AIDS, isso mesmo! ABELHAS! Como funcionaria: A picada da abelha libera a Melitina e esta conseguiria combater o vírus HIV e até células cancerígenas. É um milagre ou não é? Não! Porque infelizmente isso não é verdade.

Existe também algo chamado de “cura espontânea”, que é o HIV nunca se manifestar. O organismo infectado produzia uma enzima, chamada Apobec, que impediu que o HIV se reproduzisse. Essa parte é verdade e isso chegou a nortear vários pesquisadores, mas ainda não se sabe como introduzir essa substância em pacientes que já tenham o vírus manifestado, então não é considerado uma cura.

Tem mais uma! Em março de 2014 o Exército Egípcio afirmou ter uma máquina que encontra as células infectadas com o HIV e combatê-las uma a uma. Só que essa história é um pouquinho maior: uma demonstração foi até televisionada, mas de acordo com um chefe de operações medicinais do próprio Egito, essa divulgação foi muito precoce. Existe um estudo, existe uma máquina, mas não se sabe se existe uma cura. A tecnologia não foi explicada, não saiu de lá, não existem relatos oficiais de pessoas curadas, então… Me desculpem, mas por enquanto não deixou de ser boato.

Existe até uma conspiração sobre a AIDS e ela vai da doença aos remédios. Primeiro você pode encontrar na internet que o “HIV não causa AIDS, HIV não causa nada!”  e que ele seria apenas um vírus passageiro e as drogas de tratamento causariam sua piora e que a cura já existe mas infelizmente as forças maiores, o governo americano, os Iluminatis, ou a SHIELD, decidiram que não iriam divulgar ao povo, pois quanto mais remédio os doentes usavam, mais o governo ou as empresas farmacêuticas, que são responsáveis pela distribuição desses remédios, lucrariam. Enfim, a verdade é que qualquer passinho dado mais a frente sobre a cura é sempre uma estrondo na comunidade científica – até os falsos – a prova disso é a mais recente publicação sobre esse assunto da revista superinteressante.

O tema da reportagem é que estamos mais próximos da cura da AIDS, segue um trechinho:

A nova tática

Um novo tipo de medicamento é capaz de fazer as células inativas acordarem: e botarem para fora o HIV que trazem escondido. O vírus é jogado na corrente sanguínea.

A eliminação

Os antirretrovirais agem sobre o HIV, permitindo que ele seja eliminado. Os reservatórios vão sendo esvaziados, até não restar mais vírus.

Resumindo tudo, a internet tem seu lado bom e o seu lado ruim, como tudo na vida. E várias dessas curas milagrosas são apenas boatos, mas de fato nós já demos algum avanço nesse assunto e com o mar de tecnologia que nós banha cada vez mais todo dia, não deve faltar muito pra gente chegar lá.


Illyana Amarante

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s