Um pouquinho mais sobre Ciberarte

O nosso amigo Jad já definiu o que é CIBEARTE pra vocês, mas só pra relembrar de forma bem rápida: é uma arte que se manifesta por meio digital, pela área cibernética.

Agora eu te pergunto: o que você entende por arte? Pra começo de conversa a arte se modifica em decorrência de tempo, espaço geográfico, cultura humana, é fácil saber que a arte não é unilateral, os artistas que nós temos aqui no Brasil, posso dizer até aqui mesmo em Fortaleza, são dos mais variados tipos e vertentes. Numa visão mais simples, a arte pode estar ligada a esses processos:

  • a manifestação de alguma habilidade especial,
  • a criação artificial de algo pelo homem;
  • o desencadeamento de algum tipo de resposta no ser humano, como o senso de prazer ou beleza;
  • a apresentação de algum tipo de ordem, padrão ou harmonia;
  • a transmissão de um senso de novidade e ineditismo;
  • a expressão da realidade interior do criador;
  • a comunicação de algo sob a forma de uma linguagem especial;
  • a noção de valor e importância;
  • a excitação da imaginação e a fantasia;
  • a indução ou comunicação de uma experiência-pico;
  • coisas que possuam reconhecidamente um sentido;
  • coisas que deem uma resposta a um dado problema.

Então qualquer coisa que nós vemos no computador é ciberarte? Não, calma! Se a arte arquitetura, desenho, escultura, pintura, escrita, música, dança e cinema, então qualquer uma dessas opções que é feita pelo computador, através do computador, ou por meio de um computador (basicamente eu apenas repeti a mesma coisa em três formas diferentes que é pra ficar bem claro) é considerado CIBERARTE.

E se você tá aí pensando que essa moda surgiu agora porque a internet virou uma extensão de nós, você está um pouquinho enganado. Foi a partir dos anos 1970 que começaram as experimentações com a arte em rede eletrônica, a intenção era a geração do processo em rede interativo nesse momento o processo de criação coletivo era mais importante que o produto final concebido. O que interessava aos primeiros artistas cibernéticos, era a forma que emergia da comunicação “todos-todos”, típica da forma telemática. O que eu posso dizer é que eles realmente conseguiram alcançar essa objetivo.

Além de aumentar a probabilidade do acesso à arte, de ascender a comunicação “todos-todos”, ainda se é possível dar espaço para pessoas que jamais imaginariam ou teriam condições de se tornarem artistas. Youtube, por exemplo, é uma grande rede que comprova isso diariamente! Vídeos de cantores, humoristas, atores, vários artistas conseguem ganhar visibilidade por causa da rede. Enfim, se você juntar ARTE e CIBER, o resultado dá mais coisa do que a gente imagina.


Por: Illyana Amarante

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s